Category Archives: Inicio

COMUNICAÇÃO DAS SÉRIES DE FATURAÇÃO À AT

INFORMAÇÃO 2022/021

Exmo. Sr. Gerente

Assunto: COMUNICAÇÃO DAS SÉRIES DE FATURAÇÃO À AT

Informamos que no seguimento da publicação do Decreto-Lei n.º 28/2019¹, a partir de 01 de Janeiro de 2023, o ATCUD², tem que constar em todos os documentos fiscalmente relevantes³.

A comunicação é obrigatória4 para, os sujeitos passivos de IVA, (1) que procedem à emissão de documentos de faturação por programa informático ou outro meio eletrónico (nomeadamente máquinas registadoras, terminais eletrónicos ou balanças eletrónicas); (2) no caso de faturas manuais em impressos de tipografia autorizada, a comunicação cabe à tipografia; (3) no caso de autofacturação, é o adquirente que efetua essa comunicação (4) nos documentos emitidos no Portal das Finanças a comunicação será automática, sendo atribuído o código de validação da série e incluído o respetivo código único do documento (ATCUD).

Assim, neste momento o sujeito passivo já pode e deve efetuar a comunicação das séries a utilizar em 2023, para que não fique impedido a partir de 1 de janeiro de 2023 de emitir faturas.

Nota 1: Para clientes que usam o Toconline a comunicação será efetuada pelo nosso escritorio;

Nota 2: Para clientes que usam outros softwares, será enviado brevemente o sub-utilizador, para ser fornecido às Software Houses, para comunicação por webservice;

Nota 3: Para clientes que utilizam faturas manuais, deverão fazer novos livros nas tipografias, porque os atuais deixam de ser válidos.

Com os melhores cumprimentos.
Carlos Ribeiro Contabilista Certificado (919424651)
Seara, 24 de Novembro de 2022

https://info.portaldasfinancas.gov.pt/pt/apoio_contribuinte/questoes_frequentes/Pages/faqs-00883.aspx

______________________________________________________________

1 O Decreto-Lei n.º 28/2019 determina que o código único de documento (ATCUD) deve constar em todos os documentos emitidos, independentemente da sua designação, que sejam suscetíveis de apresentação ao cliente e que possibilitem a conferência de mercadorias ou de prestação de serviços, nos quais se incluem as notas de encomenda, orçamentos, faturas proforma, consultas de mesa, folhas de obra. Desta forma, não está excluído nenhum tipo de documento, devendo ser comunicadas todas as séries documentais por tipo de documento fiscalmente relevante em uso. Pelo que terão que ser solicitados códigos de validação distintos, de modo a gerar sempre códigos únicos de documento (ATCUD) distintos.
2 O código único de documento (ATCUD) é um código que permite identificar univocamente um documento, independentemente do seu emitente, do tipo de documento e da série utilizada. O ATCUD, conforme definido no artigo 3.º da Portaria n.º 195/2020, de 13 de agosto, resulta da ligação do código de validação atribuído à série com o número sequencial do documento dentro dessa série.
3 Documentos fiscalmente relevantes: Fatura simplificada; Fatura-recibo; Fatura; Nota de crédito; Nota de débito; Outros recibos emitidos; Orçamentos; Pró-forma; Guia ou nota de devolução; Guia de consignação; Guia de movimentação de ativos fixos próprios; Guia de transporte; Guia de remessa;
4 A comunicação, poderá ser feita manualmente ou por Webservice, sendo recomendada esta última

 

Juntas de Freguesia – remuneração a partir de 01/01/2022

A lei 69/2021 de 20 de Outubro, altera os termos do exercício do mandato a meio tempo dos titulares das juntas de freguesia. Nestes termos o presidente pode exercer o mandato em regime de meio tempo. Remuneração mensal, do presidente de Junta a tempo Inteiro em regime de exclusividade ou vogais nos termos do artº27…
Ler Mais

Novo Apoio ADAPTAR Turismo

Novo Apoio ADAPTAR Turismo

Despesas elegíveis:

No âmbito do programa ADAPTAR Turismo, são elegíveis as seguintes despesas:

👉 Custos com a requalificação, modernização e ampliação dos espaços existentes, incluindo obras de adaptação, que permitam responder a necessidades decorrentes da pandemia de COVID-19;
👉 Aquisição e instalação de dispositivos de pagamento automático, incluindo sistemas de self-check-in e self-check-out, preferencialmente aqueles que utilizem tecnologia contactless;
👉 Custos iniciais associados à domiciliação de aplicações/softwares relevantes para o contexto de pós-pandemia, incluindo:
👉 Investimento em hardware que se afigure necessário para o efeito;
👉 Adesão inicial a plataformas de comércio eletrónico;
👉 Subscrição inicial de aplicações em regimes de software as a service (SaaS), para interação com clientes e fornecedores;
👉 Criação de website/loja online/aplicação móvel, desde que justificada pelo contexto atual;
👉 Criação e publicação inicial de novos conteúdos eletrónicos e a inclusão, ou catalogação, em diretórios ou motores de busca;
👉 Aquisição de serviços de consultoria especializada para a adaptação do modelo de negócio aos novos desafios do contexto pós-pandemia, bem como para a requalificação, modernização e ampliação das instalações que daí resultar, desde que associados, no contexto da candidatura, à realização dos investimentos identificados nos pontos anteriores;
👉 Despesas com contabilistas certificados ou revisores oficiais de contas, na validação dos pedidos de pagamento, até 15% do valor total do investimento e com o limite de 2500 euros.

 

DEDUÇÃO DO IVA – VIATURAS LIGEIRAS DE MERCADORIAS

DEDUÇÃO DO IVA – VIATURAS LIGEIRAS DE MERCADORIAS. As empresas/empresários, quando pretendem adquirir uma viatura nova, deve ter em atenção que tipo de viaturas comprar. Pois muitas viaturas, embora sejam consideradas Viaturas Ligeiras de Mercadorias, podem não ser dedutíveis para efeitos de IVA. Segundo o Art. 21 nº1 al. a) do CIVA “as despesas relativas…
Ler Mais